O palíndromo pernambucano: Otto lança novo álbum

Novo disco de Otto está saindo do forno nesta primavera - Foto: reprodução

Novo disco de Otto está saindo do forno nesta primavera - Foto: reprodução

Uma das primeiras coisas que me vem à cabeça quando ouço falar do palíndromo mais interessante no cenário musical brasileiro – Otto – e aqui me perdoem os amantes de sua música, é Alessandra Negrini. Afinal de contas, não é qualquer um que tem o privilégio do convívio com a “engraçadinha” mais charmosa da TV brasileira. Mas com todo respeito à boa moça, hoje o espaço é dela: a música, e não a musa (ex) do pernambucano quebra coco. Tive a oportunidade de conversar com Otto em meados de 2000, durante uma passagem pela capital mineira para apresentação no projeto Conexão Telemig Celular. Na época, o cantor trazia consigo seu Condom Black que, na verdade, é uma brincadeira com o movimento religioso.

Eu, bobinho e de posturas imensuráveis, logo botei uma camisa cuja estampa era capa do Notícias Populares – extinto diário de maior sucesso na imprensa carioca (censurado de vez pelas Organizações Globo, obviamente e para nossa tristeza). Na capa, a manchete: Brasil na Copa do Mundo da Maconha. Legenda? Campeonato doidão é na Holanda e começa segunda. Eu queria causar impacto. Eu precisava disso. Era minha primeira investida com um cantor decente e eu não podia deixar passar batido. Otto chegou com cara de ressaca para competir com a minha de chapado (acalme-se, eu encontrei Jesus), tomamos uma Skol Beats e falamos de Chico (o Science), da Nação, do Mundo, da veia solitária, da importância do pandeiro e, por que não, de seu beijo em Matheus Nachtergaele.

Cerca de 10 dias atrás tive uma vontade imensa de ouvir novamente Otto. Não sabia o motivo, apenas queria caminhar em Aracaju ao som de Bob – essa, minha música predileta. Hoje, logo cedo, descubro – via @patricia_caes – que o artista está trazendo coisa nova para presentear nossos sentidos. Corri pela web e logo constatei, bem como baixei mesmo antes do lançamento oficial no Brasil, que esse pernambucano de Belo Jardim está lançando “Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos” – (seria uma homenagem à Kafka, em “Metamorfose”?) . Light, suave, leve. Assim é seu novo disco. Confesso que suas músicas não são as minhas preferidas para mexer o esqueleto, mas o que faz admirá-lo até hoje, além da forma como ele virava uma long neck em fração de segundos, é sua capacidade de levar um ser comum à reflexão. Canções doces, duos strawberries, onde a percussão nunca deixou de ser característica marcante em suas faixas – seja mesclada às batidas eletrônicas, seja dando corpo aos solinhos low profile de guitarra.

O álbum

Novo álbum do Otto : Certa Manhã Acordei de Sonhos Intraquilos - reprodução

Novo álbum do Otto : Certa Manhã Acordei de Sonhos Intraquilos - reprodução

Bem Otto, não há como fugir. Você também é alvo da liberdade virtual e Yes, nós temos downloads. Enquanto seu site oficial traz o release do MTV Apresenta Otto – assinado pelo escritor e twitteiro @xicosa – a gente segue na contramão, o lado B, o dark side cibernético e encontra “Certa Manhã Acordei de Sonhos Intraquilos”. Seria o título um mote à separação com Alê? – Ei, você está aí? Você está aí? Seria esse seu devaneio ilustrado? Prefiro não comentar.

É meu camarada, esse tal planeta Terra é mesmo uma Ciranda de Maluco – como você mesmo disse e, nesse caso, ponto pra nós. Seu mundo dança, seu mundo dança e a gente vibra. São 10 canções. Parcerias com Negrini, Céu, Lirinha – neste caso, vale o adendo: a melhor canção (Meu Mundo) do disco – e outros.

Em entrevista ao pessoal do Vagalume, Otto antecipa que a idéia é um possível lançamento na internet. “Estou estudando as possibilidades”, ele afirmou. Amigo, você já foi vítima dela, renda-se à revolução. A gente paga o ingresso e você garante O Leite das crianças. Em 6 Minutos (e não ‘seis’ como pede o Word), você encontra a eternidade de momentos únicos num quarto de hotel. Uma declaração, conversa de cotovelos, dores de amores brutos. Vale o carimbo “Aprovado” a regravação de “Naquela Mesa”, marcada pela voz de Nelson Gonçalves.

Em seqüência, as canções dão poema:

C(r)ua, O Leite Janaína.

Meu Mundo. em 6 Minutos

– Otto -, Lágrimas Negras de Saudade.

Naquela Mesa,

Filha,

Agora Sim…

tem canções de acordar para o ninar de nossas manhãs de sonhos tranqüilos.

Otto é plural. Talvez por ter bebido em diversas fontes, talvez pelos cabelos encaracolados, talvez pelos olhos azuis. É experimental, mas não foge das raízes. É samBrasil, mas prova os sonsbores do mundo.

Otto é ottO. E ponto final

p.s: enquanto procurava fotos para incrementar o post, acabei me deparando com James Otto que, esteticamente, é uma versão ‘chapinha’ do nosso brasileiro.

2 thoughts on “O palíndromo pernambucano: Otto lança novo álbum

  1. Mto bom seu texto. Boa observação qto ao livro do Kafka. Acho que pode ser mesmo uma metamorfose que otto sofreu com este trabalho. Afinal, nunca imaginava otto cantando naquela mesa…

  2. Otto é mais uma das maravilhas pernambucanas que fazem sacudir a minha metade de filha de Timbaubense. Parabéns pelo post. Belo texto. Já está indicado no meu blog. Beijos

    Kadydja

Participe. Deixe seu comentário.

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s